domingo, 9 de agosto de 2015

DEPUTADO DIZ QUE GLOBO, SBT E BAND "VIOLENTAM RELIGIÃO E FAMÍLIA"


Veja


O deputado federal Victório Galli (PSC-MT) fez um pronunciamento na Câmara criticando programas de TV que “violentam as religiões e as famílias” por confundirem liberdade de expressão com baixaria. 

Entre os programas criticados pelo parlamentar está o “Programa Silvio Santos” que exibiu uma pegadinha com personagens vestidos de padres e freiras. Para Galli o programa ofendeu a religião católica pelas cenas e pelo texto que “ferem a decência, a honra e a modéstia”. 

Outro programa criticado foi o “Pânico na Band” por zombar de evangélicos. O quadro “A Igreja do Poderoso” é o que desagrada o parlamentar, por mostrar um personagem caracterizado de pastor que fala palavrões e “ridiculariza os evangélicos”. As novelas da Rede Globo não escaparam da crítica do deputado federal eleito pelo Mato Grosso. 

Ele destacou a novela “Se Vidas” dizendo que ela fez “propaganda do homossexualismo” e tratou o incesto como um tabu religioso. “Tenho recebido manifestações de muitas famílias brasileiras, pessoalmente, ou pelas redes sociais, reclamando do abuso que vai se tornando rotina na programação de algumas emissoras de televisão brasileiras”, afirmou Galli. 

“Os concessionários do serviço público de radiodifusão recebem delegação do Estado para atender a finalidades e interesses públicos. Eu questiono, portanto: onde está o interesse público dessas programações a que me refiro?”, questionou. 

O discurso do parlamentar foi ainda um pedido para que os brasileiros que se sentirem desrespeitados com esses programas para denunciem, pois se trata de concessões públicas. Para os profissionais que atuam na TV, Galli pede para que se conscientizem, pois “liberdade de expressão não dá direito a baixarias” e que “junto à liberdade de expressão vem a responsabilidade” citando o artigo 208 do Código Penal. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário