sábado, 8 de agosto de 2015

Reprovação de Dilma chega a 71% e supera a de Collor em 1992


A presidente Dilma Rousseff superou a pior taxa de reprovação já registrada, conquistada por Fernando Collor em 1992, às vésperas de sofrer processo de impeachment. Em pesquisa divulgada pelo Datafolha, 71% dos entrevistados consideraram o governo da petista ruim ou péssimo. As informações são da Folha de S.Paulo.

Em pouco mais de um mês, o índice de reprovação cresceu seis pontos. Na terceira semana de junho, data do último levantamento do instituto, 65% dos entrevistados reprovaram o governo. Por sua vez, o grupo que aprova Dilma reduziu. Na pesquisa atual, 8% dos consultados consideram o governo ótimo ou bom, contra 10% da pesquisa anterior.

Além disso, a abertura de um possível processo de impeachment contra a presidente no Congresso ganhou novos adeptos. Nesta pesquisa, 66% dos entrevistados disseram ser a favor do procedimento. Em levantamento realizado em abril, o número representava 63% do eleitorado.

A quantidade de pessoas que acham que ela sairia do Palácio do Planalto caso o processo fosse aberto também cresceu. Em abril, 29% dos entrevistados disseram que Dilma seria afastada da presidência do país, em comparação com 38% da pesquisa atual que acreditam que ela sofrerá o impeachment.

O Datafolha início as pesquisas de satisfação em relação aos presidentes em 1990, durante o governo do ex-presidente e atual senador Fernando Collor (PTB-AL). Os resultados obtidos por Dilma faz dela a presidente mais impopular da história registrada, tendo em vista que, em seu pior momento, Collor obteve 68% de reprovação.

De acordo com o instituto, a margem de erro do levantamento é de dois pontos percentuais para mais ou para menos e o nível de confiança da pesquisa é de 95%.

Nenhum comentário:

Postar um comentário