terça-feira, 8 de dezembro de 2015

2 principais fatores que mais causam a impotência

Um dos grandes medos de alguns homens mais velhos é se tornar impotente. Geralmente a impotência sexual masculina, também conhecida por disfunção erétil, afeta 1 a cada 10 homens. Ela acontece basicamente por causa de dois fatores: psicológicos e físicos.
Os fatores psicológicos, em sua grande maioria representam 10% de todos os casos. Entre eles é possível citar traumas, medos, estresse e a ansiedade por exemplo.
Já os problemas físicos, são provenientes de diabetes, doenças cardiovasculares ou alterações neurológicas, que acabam sendo encontrados em basicamente 90% dos casos.
Continue lendo este artigo para entender as duas principais causas da impotência sexual masculina.
Causas Psicológicas
A disfunção erétil geralmente ocorre após algum trauma psicológico ou se instala gradualmente como resultado de uma depressão, ansiedade ou estresse crônico.
Na impotência sexual psicológica, o cérebro é responsável pelo envio de impulsos para o pênis que resultam em uma ereção, e ele também pode ser igualmente responsável por impedir que isso ocorra.
O cérebro responderá pela liberação de substâncias químicas que contraem os vasos sanguíneos do membro inibindo o processo natural de uma ereção.
Uma situação muito comum da impotência sexual psicológica é a preocupação excessiva com o desempenho na relação sexual (o medo de falhar), conhecida como a “ansiedade performance”.
Muitos homens se sentem envergonhados, afetando a auto-estima e levando a uma impotência ocasional.
Em homens mais velhos, os problemas psicológicos são a causa mais comum, e embora não seja considerada como uma parte normal do processo de envelhecimento, distúrbios vasculares como aterosclerose também podem causar impotência, pois o pênis necessita de um fluxo sanguíneo adequado ocorrer a ereção.
Causas Físicas
Mais de dois terços de todas as impotências podem ser atribuídas a causas físicas. Problemas de circulação sanguínea, ingestão excessiva de remédios e álcool, fibrose, tumores ou doenças no pênis, distúrbios hormonais e outras doenças crônicas podem resultar em dificuldades para obter e/ou manter uma ereção.
  • Doença Vascular Periférica: Esta é a causa mais comum da disfunção erétil, pois está ligada com muitas doenças sistêmicas que afetam os vasos sanguíneos da região genital, diretamente ou indiretamente. Doenças crônicas como diabetes mellitus, colesterol alto e outras, levam a destruição das paredes contráteis das veias, ou provocam endurecimento, estreitamento ou bloqueio das artérias que chegam ao pênis.
  • Medicações e Drogas: Inúmeros medicamentos do receituário médico são conhecidos por afetar a função erétil no homem. Algumas destas drogas promovem impotência por atuar no sistema nervoso central. Outras afetam a intensidade do suprimento sanguíneo do pênis, ou promovem relaxamento dos vasos sanguíneos. Além disso, o abuso de substâncias (álcool, tabaco, cocaína e outras) é a maior causa de impotência atualmente.
  • Distúrbios Hormonais: Relacionado com a idade, é a constante diminuição nos níveis de testosterona, o principal hormônio sexual do homem. Ela está inteiramente ligada com a diminuição na capacidade das células testiculares em sintetizar o hormônio, causando a impotência.
Fonte: Grupo de Urologia

Nenhum comentário:

Postar um comentário