quarta-feira, 9 de dezembro de 2015

Congo entrará na Rota Cariri Cultural em 2016 com mais pontos turísticos

O lançamento da Rota Cariri Cultural – “entre pedras e veredas” trouxe novidades para a cidade de Monteiro, e principalmente para o Assentamento Santa Catarina. O evento ocorreu no sábado (28), no Memorial Zabé da Loca, parte de um dos seis pontos de visitação iniciais da Rota. Conforme a gerente do Sebrae em Monteiro, Madalena Arruda, a próxima cidade a receber a Rota, será o Congo, onde surgirão mais pontos turísticos culturais, ecológicos e rurais.

O superintendente do Sebrae Paraíba, Walter Aguiar, destacou que o caminho trilhado por todos na construção da Rota foi mais um incentivo para o Cariri. “É mais um incentivo ao desenvolvimento territorial sustentável, é um apoio ao turismo cultural e é uma grande honra poder imortalizar esses mestres, como a pifeira Zabé da Loca, ícone da economia criativa”, ressaltou.

Já a gerente do Sebrae em Monteiro disse que tudo não seria possível sem o envolvimento completo dos moradores do Assentamento. “A Rota foi montada por parceiros e pelo povo do Cariri. Por isso, não posso deixar de agradecer a todos os envolvidos, prefeitura, Associação Zabé da Local, câmara municipal, empreendedores locais e de Monteiro, equipe Sebrae e do guia turístico da Rota Cariri Cultural. Tudo foi planejado junto com amor”, disse Madalena.

O vice-prefeito de Monteiro, Cajó Menezes, falou que a realização do sonho de montar essa rota é um começo que todos esperavam. “Não só a casa de Zabé é bonita, mas todo o Assentamento. Quero agradecer ao Sebrae pela parceria que foi tão bem realizada. Pretendemos com esse envolvimento que essa Rota seja reconhecida nacionalmente para apresentarmos a todos nosso grande potencial cultural”, falou.

A administradora do Complexo, Josivane Caiano, estava emocionada ao ver o sonho dos envolvidos no projeto se realizando. Falou para todos os moradores sobre a construção coletiva que tende a aumentar. “Este lugar merecia essa Rota porque é um dos maiores sítios do Brasil e o que tem a maior concentração de cultura popular, segundo o Ministério da Cultura. Tenho orgulho desse povo. Aprendi a valorizar nossa dança, nossa música e nossos costumes convivendo com Zabé da Loca”, comentou.

O representante do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), Lázaro Guimarães, informou que a casa onde foi construído o Memorial Zabé da Loca será uma fundação. “Vamos criar a Fundação nesta morada, de comum acordo com todos os assentados, consultados durante o processo de construção do Complexo”, concluiu.

Mobilização - Para receber a Rota, o Assentamento foi mobilizado, os alunos das escolas se engajaram, reeducaram e continuarão reeducando a população para a limpeza e reciclagem. O local ganhou, primeiramente, toda uma infraestrutura. O principal ponto de visitação, o Complexo Turístico Zabé da Loca é composto por um restaurante, um memorial e a antiga loca onde a pifeira Isabel Marques da Silva, a Zabé, morou mais de duas décadas.

Conforme a administradora do Complexo, Josivane Caiano, os moradores ainda estão organizando a hospedagem na loca, como um camping. Mas, além desse ponto, a Rota Cariri Cultural do Assentamento também mostra mais dois mestres da cultura popular, o poeta Espedito de Mocinha e o tocador de gaita, João de Amélia. Os outros três pontos de visitação da Santa Catarina são as lajes das Moças e de Nevinha e a Pedra da Lua.

Nenhum comentário:

Postar um comentário